Brasileirinho, o filme

DVD Brasileirinho

DVD Brasileirinho

Chegou, esta semana, a minha cópia do documentário Brasileirinho, uma referência sobre o nosso CHORO, estilo musical genuinamente brasileiro (dica do meu amigo Salgado).

Eu realmente não fazia ideia da existência deste documentário. Quando fui no site, fiquei surpreso com a quantidade de excelentes músicos que conseguiram reunir e em tão pouco tempo (nos extras do DVD, o diretor disse que filmaram tudo em 3 semanas!!). Comprei minha cópia na hora.

Assistindo ao DVD, não tem como não ficar arrepiado: os números musicais foram escolhidos a dedo. Quem tocou com quem, a locação, etc… Não consegui desgrudar até o final de tudo (porque tem mais 6 músicas nos extras que não entraram no documentário, além de entrevistas).

O diretor Mika Kaurismaki foi extremamente competente: as imagens do Rio são lindas (Lapa, Estudantina,botecos, rodas de choro) e a qualidade musical… bom, isso não dá para descrever bem com palavras. Recomendo!

Segue resenha do DVD (Rob Digital):

“Mais celebrado do que nunca nas casas de show, salas de concerto e fundos de quintal, o Choro estréia agora também nas telas de cinema. O gênero, surgido no Rio de Janeiro no final do século 19, é o homenageado do documentário musical Brasileirinho – Grandes encontros do Choro contemporâneo (cor, 90 min.), dirigido pelo finlandês Mika Kaurismäki, que conseguiu reunir nas gravações nomes consagrados como Trio Madeira Brasil (Marcello Gonçalves, Zé Paulo Becker e Ronaldo do Bandolim), Yamandú Costa, Paulo Moura, Zé da Velha e Silvério Pontes, Marcos Suzano, Jorginho do Pandeiro, Maurício Carrilho, Guinga, Teresa Cristina e Grupo Semente, entre outros.

O DVD, que chega às lojas pelo selo ROB DIGITAL, traz músicas consagradas como Machucando, de Adalberto de Souza; Santa Morena, de Jacob do Bandolim; Brejeiro, de Ernesto Nazareth; e Papo de Anjo, de Radamés Gnattali. Destaque também para O bom filho à casa torna, de Bonfiglio de Oliveira, e Cochichando, de Pixinguinha, João de Barro e A. Ribeiro.”


Disco de Bossa Nova no “Hall da Fama” do Grammy

Capa do LP Jazz Samba

Capa do LP Jazz Samba

Mais um merecido reconhecimento da música brasileira!

O disco “Jazz Samba”, no qual os músicos Stan Getz e Charlie Byrd interpretam diversas canções da bossa nova, entrou para o Hall da Fama do Grammy.

Lançado em 1962, “Jazz Samba” tem sete músicas, das quais seis são de compositores brasileiros. São elas: “Desafinado” e “Samba de uma Nota Só”, ambas de Antônio Carlos Jobim e Newton Mendonça; “O Pato”, de Jayme Silva e Neuza Teixeira; “Samba Triste”, de Baden Powell e Billy Blanco; “É Luxo Só” e “Bahia”, ambas de Ary Barroso. Completa o disco, a música “Samba Dees Days”, composta por Charlie Byrd.

VITOR MORENO
colaboração para a Folha Online


A Árvore da Música na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Segue release enviado pelo meu grande amigo Otavio, diretor deste belíssimo documentário. Tive o privilégio de ver alguns trechos. A qualidade da fotografia aliada aos músicos de primeiríssima linha (dão depoimentos, canjas…) é ABSURDA.

Para quem gosta de música, história da música, instrumentos musicais e natureza, vai se emocionar. Esse é pra comprar (quando lançarem em DVD – Blue Ray?) e ter em casa para ver sempre. Segue:

A InterFace Filmes e a North Produções convidam para a exibição do documentário “A Árvore da Música”, dirigido por Otavio Juliano e produzido por Luciana Ferraz e Rogerio Ribeiro na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Domingo – 25/10/2009 – 19:10hrs
UNIBANCO ARTEPLEX 4 – SHOPPING FREI CANECA
Rua Frei Caneca, 569

Segunda – 02/11/2009 – 16:00hrs
CINEMA DA VILA
R. Fradique Coutinho, 361 – Pinheiros

Terça – 03/11/2009 – 14:00hrs
MIS MUSEU DA IMAGEM E DO SOM
Avenida Europa, 158 – Jardim Europa

Considerado pelo IBAMA espécie da flora brasileira em perigo de extinção, o pau-brasil é matéria prima insubstituível na confecção de arcos de violino e outros instrumentos de corda desde meados de 1700.

O premiado filme documentário “A ÁRVORE DA MÚSICA” resgata o pau-brasil através da relação entre a árvore que deu o nome ao nosso país e a música.

O documentário de 78 minutos filmado em alta definição foi escolhido pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro para integrar as comemorações dos seus 200 anos. Finalizado em 2009, já foi selecionado para 10 festivais internacionais de cinema e recebeu o prêmio de melhor filme pela Imprensa/Crítica no 11o F.I.C.A. – Festival Internacional de Cinema Ambiental em Goiás.

Filmado no Brasil, Áustria e França, o documentário “A ÁRVORE DA MÚSICA” conta com as participações e performances de alguns dos mais renomados nomes da música erudita da atualidade como JOSHUA BELL, ANTONIO MENESES, MARC COPPEY, DAVID GARRETT e membros da Orquestra Filarmônica de Viena.

O futuro da música depende da preservação do pau-brasil, uma árvore a beira da extinção.

aarvoredamusica.blogspot.com

www.northproducoes.com.br

50 Anos da Bossa Nova

A divertida amizade dos amigos compositoresNem todo mundo está a par, mas a nossa querida e amada Bossa Nova, gênero musical nascido nas rodas da classe média carioca da década de 60 (final de 50, mais precisamente 58), está completando 50 anos de existência.

A primeira música a ser gravada em 1958 foi “Canção do Amor Demais”, com letra de Vinícius de Moraes e apoio musical de Tom Jobim e João Gilberto. A canção foi gravada por Elizete Cardoso e abriu caminho para o ritmo brasileiro mais conhecido e gravado pelo mundo. Foi considerada como a primeira “Bossa Nova”.

Nós, do MPBits, vamos ao longo deste ano, divulgar textos, shows, exposições e o que mais rolar sobre estas tão esperadas comemorações.

Shows com os grandes nomes deste movimento como João Gilberto, Roberto Menescal, Carlos Lyra, Toquinho, etc…, estão sendo marcados!

Documentários sobre Tom Jobim

A vida e a obra do maestro Tom Jobim serão contadas em dois documentários que serão lançados no ano que vem. “Um Homem Iluminado” é baseado na biografia homônima, escrita pela irmã do compositor, Helena Jobim. O filme terá roteiro adaptado de Nelson Pereira dos Santos e contará com depoimentos de personalidades que dividiram momentos importantes da carreira com Tom Jobim.

Será na Praia Mole, em Florianópolis, o QG de produção do documentário que ele está realizando sobre a vida e obra de Tom Jobim. A escolha de Florianópolis para cenas do filme foi pela semelhança da cidade, que ainda lembra um pouco o Rio de Janeiro dos anos 60. Além de Floripa, Nelson Pereira dos Santos fará cenas na região serrana de Santa Catarina. Porque a natureza era uma das grandes paixões do imortal poeta e maestro soberano.

A Música de Tom Jobim é o título do segundo documentário inspirado na vida e obra do compositor carioca. Na forma de um musical, a produção irá abordar temáticas como o Rio de Janeiro e as mulheres que fizeram parte da vida do maestro.

Fonte: Sucesso e outra fonte não identificada